Em maio de 2018, técnicos do Grupo de Engenharia do Terreno (GIT) da Universidade de Oviedo foram à cidade de Estarreja (Portugal) para fazer a instalação de uma estação meteorológica que serve de apoio e complemento às ações realizadas na zona pelos outros parceiros do projeto.

A estação instalada é composta por um cata-vento, anemômetro, pluviómetro e um medidor de temperatura, que funciona de forma autónoma alimentado por baterias, permitindo assim uma fácil instalação no telhado de uma residência particular.

As estações têm ainda a vantagem de possibilitar o controlo remoto graças a um dispositivo de comunicação GPRS entre pontos, que permite controlar e descarregar os dados a partir das instalações do GIT em Oviedo, sem ter que viajar para a área de estudo.