Nos dias 17 e 18 de outubro de 2017 os investigadores Jose Darrozes, Gregory Dufrechou e Minh Cuong da GET-CNRS deslocaram-se a Portugal para trabalhar em conjunto com Teresa Melo e Nuno Barreiras do IST, na zona envolvente ao Complexo Químico de Estarreja.

Os trabalhos incluíram a realização de vários perfis geofísicos com recurso a um georradar (GPR) para o levantamento da profundidade da zona saturada de água no subsolo. Foram também instalados captadores de partículas totais (captadores ativos), medidores Owen (captadores passivos) e plantas Tillandsia Capillaris para averiguar a proveniência e níveis de contaminação atmosférica na zona envolvente ao complexo. Além disso, foram recolhidas amostras de solo em diferentes zonas de uso do solo, nomeadamente em terrenos agrícolas, não agrícolas e diretamente num vazadouro de resíduos industriais a céu aberto, para determinar as concentrações dos contaminantes nesses locais. E finalmente, foram ainda medidos níveis de profundidade da água em poços localizados nos terrenos agrícolas para atualização das bases de dados do sistema de apoio à decisão em ambiente SIG que irá integrar os resultados dos modelos matemáticos de escoamento superficial e subterrâneo.